sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Em pedras escrever com aço
Com ideias ficareis em vão
Amor que transcende um traço
Com destino, caminho iniciante,
No passo à morte inevitável
Levar consigo, (en)fim errante
Traço em flecha coração.

3 comentários:

moncoeursauvage disse...

Puxa escrevemos quase ao mesmo tempo, vc ontem, eu hoje. O problema é que sou prolixa. Vc,clara e direta. Vc, a poetisa, eu, a prosadora. Mas ambas escrevemos de nossa forma sobre o amor. Repetição constante, começo a concordar com o Piero. Beijos!

Ferdinan Lago disse...

Adorei ^^

Feliz ano novo pra ti tb Luud ^^
bjuuus

Quertzacoalt disse...

O manual das mães é diferente; Na maioria das vezes vem SEM qualquer noção de tudo o que foi dito ali. Exceções? Existem. Mas também dizem que existem dragões. Acredita quem quer.

Agora, de verdade, quando você tiver um chefe, vai entender perfeitamente o porquê do post. =D
Bjs