terça-feira, 20 de outubro de 2009

Aquele Mundo

Nesse mundo, transparentemente lúcido e ridiculamente ínfimo perto de outras infinidades de coisas.
Branco e preto para qualquer outra pessoa. Mas daqui é tudo cuidadosamente colorido e nítido com cores que nem mesmo se conhece a origem.
Aplausos recebem aqueles que tropeçam com destreza.
O tempo aqui corre, deixando qualquer um para trás, quando na realidade eu mesma ando junto dele sempre, esmiuçando-o cada milésimo de segundo.
A cada amanhecer um sonho é transformado em uma nova aventura.
Aplausos recebem aqueles que caem gargalhando.
Um som, por mais estranho que pareça, não passa de uma nota musical. Que bonita música!
O bocejo de preguiça faz restabelecer risadas passadas que se foram e ficaram ecoadas nos ouvidos calados e atentos.
Aplausos recebem aqueles que aplaudem.

2 comentários:

Thomaz disse...

Sabe Lud, é uma das melhores coisas que li nos últimos meses. Gosto muito dessa impessoalidade e de trechos que se repetem para apresentar coisas novas. Obrigado

Clarice disse...

"quando na realidade eu mesma ando junto dele sempre, esmiuçando-o cada milésimo de segundo"

Meu objetivo de vida. (: