quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Uma vida inteira. Um dia inteiro!

De manhã, aquela força. Todas aquelas ideias arranjam um meio para se porem em prática, mesmo que soem impossíveis. Aquele cheirinho inconfundível de algo que não conseguimos nem descrever, nem mesmo nomear. Momento esse os quais passamos sempre e nem nos damos conta de como é importante para nos manter de pé durante mais um dia de nossas longas vidas.
Minutos passam e preguiças ficam na cama rolando enquanto a força da manhã te ergue para seguir o seu dia. Um passo. Depois outro.
Passa uma pessoa e com ela um sorriso. Bom dia! Palavras soltas, mas nem um pouco vazias. Troca de frases, idéias e sonhos. A satisfação de uma boa conversa passa pela porta de casa e pelo jardim. Passa pelos vizinhos e pela vizinhança e de repente se esvai...
Uma cena lamentável a apaga de sua memória. Apenas mais uma de tantas outras que já presenciou semana passada e a anterior e a anterior...
Mas nada tem a fazer a respeito. Nada tem a ver com sua vida. Seguir em frente não é sempre a solução?! Pois bem! Continuemos o dia.
Aquelas idéias de manhã vêm de passagem. Rapidamente, agora já bem turvas, já quase sem rumo. Pena. Tinha planos tão bons.
Com o passar das horas o cansaço vem chegando de maneira gostosa, mas nem tão bem-vindo quando se tem tanta coisa para fazer; tanto trabalho para por em prática, tanta idéia para ter, tanto neurônio para fritar. Aquelas palavras, já não soltas, bem firmes por sinal, passam a ser vazias e sem significado algum. Situação que irrita. Progride. Transparece. Desisto!
Aos longos passos, não olha para nada, nem para ninguém. Quer chegar logo em casa e se ver livre do mundo. Farto de ver vizinhos, vizinhança e seres inanimados.
Um longo dia. Agora em casa. O que fazer? Nada cultural na Televisão. Leu todos os livros da estante. Não vai ligar para ninguém. Não quer falar com ninguém, nem com você mesmo. Não quer se olhar no espelho. Que preguiça de viver... Boa noite!

2 comentários:

Clarice disse...

Amei o texto! É simples e verdadeiro.
Mas mais do que isso... é a sua cara! Bom te ver assim, sem medo de escrever! (:

Thomaz disse...

è assim mesmo que acontece. às vezes mais, às vezes muito mais. boa noite =)